thumbs

 

Neste verão de 2015, realizaram-se três Missões Familiares Católicas, uma iniciativa promovida pelo Movimento Apostólico de Schoenstatt. 

logo missoes familiares catolicasDepois da experiência que um grupo fez nos últimos três anos, este ano foi o momento para ampliar e abrir a mais famílias, tornando-se ainda mais uma oferta apostólica para a Igreja.

As Missões Familiares Católicas começaram no Chile, em 1977, ligadas à espiritualidade do Movimento Apostólico de Schoenstatt. Ao longo dos anos estenderam-se a muitos outros países da América Latina onde o Movimento de Schoenstatt está também presente, bem como pela Europa, incluindo naturalmente Portugal. A principal razão que esteve por detrás do projecto das Missões Familiares Católicas foi procurar uma vivência concreta de fé entre pais e filhos fora do ambiente exclusivamente familiar e dar testemunho exterior e vivo dessa alegria da família cristã fora do local de vida habitual. Por outro lado, sempre esteve presente a ideia de que as Missões Familiares são uma expressão da realidade da Igreja, pois a Família é Igreja doméstica, chamada a levar o amor de Deus a todos os homens.

As Missões Familiares Católicas são preparadas e vividas por várias famílias como uma grande família. Durante uma semana, optam por deixar o comodismo das suas casas e ter uma vivência alargada de famílias em comunidade, de oração e partilha de bens e serviços, numa vida interna rica de espiritualidade e serviço aos outros, a par de uma verdadeira experiência missionária voltada para o exterior, pelo anúncio da Boa Nova através de Maria, Mãe das Missões.

 

Missões Familiares Católicas - ARRAIOLOS - 9 a 15 Agosto 2015

Alegrai-vos! O Espírito Santo ESTEVE connosco!

arraiolos grupoNo dia 9 de Agosto, um dia de calor intenso - seis famílias com filhos e "filhos adoptivos" (convidados acolhidos - maravilhosamente - pelas famílias) reuniram-se no Santuário de Lisboa para partirem para a estreia da Semana de Missões Familiares Católicas em Arraiolos. Nesse dia, como em todas aqueles momentos em que saímos da zona de conforto, pairava uma espécie de nervosismo digno do desconhecido. Este nervoso miudinho, acentuado pela estreia das Missões mas também associado à mudança de registo em que muitos de nós jovens - que por esta altura já teríamos percorrido Portugal de Norte a Sul - nos encontrávamos. Era altura de parar e darmo-nos.

Ainda à sombra do nosso Santuário foram-nos distribuídas as t-shirts nas quais se podia ler o nosso lema "Alegrai-vos! O Espírito Santo está convosco". Deram-nos logo as t-shirts para que, quando chegássemos à Missa das 11h00 em Arraiolos, estas fossem as nossas "bandeiras" de apresentação para que, de alguma maneira, puséssemos a população a par de que estávamos ali com este mote e esta Missão! Feitas as apresentações na Missa,podia-se ouvir entre nós esta frase: "Nós é que vamos ser missionados!". De facto, a Missa estava cheia e animada pelas vozes jovens de um coro de Arroiolos. Realmente, sentiu-se o Espírito Santo desde este primeiro dia em Arraiolos - o acolhimento: desde o Padre Carlos que nos recebeu extremosamente aos jovens que nos prepararam o pedy paper para conhecermos a sua vila!

Ao longo da semana, tendo sido divididas as famílias em comunidades - cada uma com a sua missão - Nossa Senhora foi-nos abrindo portas, ajudando-nos a levar a Alegria do Espírito Santo connosco. Todos tinham histórias espetaculares no fim do dia quando, imperetrivelmente, as famílias se reuniam em momento de partilha para jantar. No fundo, a maioria dessas histórias resumia-se ao facto de terem sido conquistados muitos sorrisos, que é o maior tesouro para qualquer missionário, assim como terem conseguido levar oração e algum conforto aos corações mais inquietos. O facto de serem Missões Familiares torna a semana de Missões totalmente diferente para quem já fez outro tipo de Missões.

arraiolos 2No cenário familiar os "pais", casais amadurecidos na Fé, conseguiram passar-nos com muita serenidade e alegria que é essa Fé e Certeza do Espírito Santo que nos salva e transforma. A Confiança transmitida fez com que as Missões se transformassem numas Missões em que o trabalho dedicado ao lema era visível, sendo muito fácil para nós conhecermos e invocarmos com mais força e alegria a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade - o Dom do Espírito Santo e os frutos que Dele vêm! O Espírito Santo estava com estes casais e isso via-se através da alegria com que anunciavam e falavam neste Presente de Deus. A beleza da certeza que nos transmitiram acabou por se tornar nítida quando, idos os "pais" descansar para o Monte, nós jovens - dos 9 aos 24 - permanecíamos imóveis na Capela, rezando sem vontade de parar. Também através do Teatro que, para quem já fez Missões sabe que é crucial para o sucesso desta semana, tanto como meio para transmitir ludicamente a Alegria do Evangelho mas que também ao longo da semana se torna um tema que abre muitas portas aos outros Missionários.

Foi neste momento de Alegria que a semana culminou com sentimento de Missão cumprida - tinha sido transmitida a Alegria da Presença do Espírito Santo! Como a beata Teresa de Calcutá nos disse "Quem dá com Alegria dá mais." e isto foi, sem dúvida, a marca que deixámos em Arraiolos. Os resultados ficaram à vista e o nervosismo inicial deu lugar à sensação de confiança de que o lema que nos propusemos mudou corações, não só os de Arraiolos mas também os nossos!

Obrigada!
O Espírito Santo ESTÁ CONNOSCO!
Inês Pereira

 

Missões Familiares Católicas - CARTAXO - 22 a 29 de Agosto 2015

Fortalecei os vossos corações

Missões familiares CartaxoNo passado Sábado, dia 22 de Agosto, partimos, seis famílias que juntas formavam um vasto grupo de 60 pessoas, para o Cartaxo nas chamadas “Missões familiares católicas”.

No nosso caso, a iniciativa partiu do Padre José Melo e da família Villar, pertencentes ao Movimento de Schoenstatt, de onde nasceram as missões familiares. É um movimento católico, fundado pelo P. Kentenich, com um carisma mariano e com grande ação entre as famílias e jovens. Foram desafiados mais cinco casais e as suas famílias., formando um grande família e com uma diversidade de movimentos e paróquias. E foi Graças à disponibilidade e ajuda do Padre Arlindo, sacerdote no Cartaxo, e de toda a comunidade que nos vimos a caminho.

Alguns de nós já tinham participado em Missões; para outros era novidade e estavam até um pouco reticentes. Porém, no final, todos estávamos especialmente agradecidos e, diria mesmo, transformados.

O nosso objetivo era muito simples: espalhar a palavra e o amor de Deus, entregando-nos aos outros, principalmente aos que mais precisam. No Domingo aproveitámos a oportunidade para conhecer melhor a cidade do Cartaxo e, na manhã seguinte, começámos realmente a “missionar”. Partimos em diferentes comunidades para os lares que nos tinham sido atribuídos: S. João, Sta Cruz, Minha Mãe, Idade tranquila e APPACDM. Passávamos a manhã com os idosos e também com os deficientes, tentando inspirá-los, motivá-los e cultivar a semente de fé que tinham dentro deles, através de jogos, conversas e orações. Durante a tarde andávamos em família pela cidade, batendo porta-a-porta, tentando evangelizar e convidar os cidadãos para as nossas diversas atividades: A tarde desportiva que acabou por ser muito animada; a noite de tertúlia, onde o Padre José, o Padre Arlindo e mais alguns missionários responderam às questões anonimamente colocadas pela população do Cartaxo; o tão aguardado musical representado também pela comunidade missionária do teatro, com a colaboração do Rancho folclórico, que ultrapassou largamente a lotação possível e, por fim, a serenata a Nossa Senhora, onde unimos os lenços escritos por cada pessoa com as suas conquistas, sacrifícios e alegrias, formando, assim, um capital de graças e entregando-o a Nossa Senhora. As missas diárias das 18.30h eram especialmente vividas e animadas com a participação do nosso coro e dos habitantes do Cartaxo. Foi uma semana muito bem passada, onde aprendemos muito uns com os outros, tanto em família como em comunidade com a população do Cartaxo.

Penso que falo por todos os missionários quando digo que foi uma experiência inesquecível, que nos marcou muito e que é sem dúvida para repetir, pois fomos com a intenção e missão de dar, mas afinal, acabámos por receber muito mais do que aquilo que démos. O lema da nossa missão era: FORTALECEI OS VOSSOS CORAÇÕES! E, se ainda não o conseguimos totalmente, estamos francamente mais perto de o alcançar, graças a esta enriquecedora semana.

Por isso e tanto mais só temos a dizer: OBRIGADO e BENDIGAMOS AO SENHOR, GRAÇAS A DEUS
Matilde Cameira

Missões Familiares Católicas - CORUCHE - 22 a 29 de Agosto 2015

Família, Ponte de Encontro

Coruche 2015  grupoEste ano as Missões Familiares em Coruche decorreram entre 22 e 29 de Agosto, sob o lema “Família, Ponte de Encontro”. O grupo de 62 missionários, composto por cinco famílias naturais acompanhadas de alguns jovens, pelo Padre Tiago Frescata, e pelo seminarista Juan Pablo, ficou alojado na Praça de Touros de Coruche e trabalhou ao serviço da Paróquia, em parceria com o Padre Elias e com o Padre Miguel.

O grupo foi dividido por comunidades que diariamente animaram alguns Lares, Centros de Dia e ATL, fizeram visitas porta a porta a pessoas mais isoladas, dinamizaram a Campanha da Mãe Peregrina, entre outras actividades. O grupo foi ainda responsável pela dinamização de uma missa diária às 19h na Igreja paroquial.

Foi organizada uma “Tarde Desportiva” no pavilhão municipal, que contou com a presença de dezenas de jovens de Coruche. Promoveu-se junto da comunidade o debate “Conversas com Deus”, onde o lema - Família, Ponte de Encontro - foi abordado a partir de uma catequese do Papa Francisco e de testemunhos muito marcantes. Durante a semana uma equipa de missionários preparou uma peça de teatro que foi apresentada com grande sucesso para uma plateia de mais de 200 pessoas.

A semana terminou em grande com um Terço Peregrinado junto ao rio Sorraia, que teve uma grande adesão por parte de toda a comunidade local, tendo participado uma grande parte das imagens da Campanha da Mãe Peregrina que circulam na região. A peregrinação foi encabeçada por um barco com um andor com a imagem da Mãe Peregrina, decorado com corações feitos em cartolina com o nome de pessoas que foram contactadas ao longo da semana de missão e das suas intenções.

Coruche 2015 terço pergrinadoMais uma vez vivemos uma semana com grande Alegria e Gratidão por podermos participar numa iniciativa que percebemos muito querida por Nossa Senhora - "Ela é a grande Missionária!" Vemos diariamente os frutos da Missão interna e externa, e compreendemos como somos humildes instrumentos vivendo em Família, como verdadeiras comunidades de Amor, dando testemunho da presença e do Encontro com Jesus.


Pedro Rocha e Melo

 

Este site utiliza cookies. Continuando a navegar está automaticamente a autorizar os mesmos. Continuar